domingo, 6 de novembro de 2005

O carro, a unha e o cigarro

Hoje os Tunalhos vão partilhar consigo, caro leitor, aquela que foi mais uma típica semana para quem faz parte deste bonito, animado, inteligente, engraçado e humilde grupo. No meio de toda a agitação, tivemos de ir com o carro à inspecção, um de nós deixou de fumar (outra vez) e outro foi arrancar uma unha do pé.


1 - Hoje é Sábado, o último dia da semana, e os Tunalhos, fartos de andarem ensimesmados, vão partilhar consigo, caro leitor, aquela que foi mais uma típica semana para quem faz parte deste bonito, animado, inteligente, engraçado e humilde grupo.
No meio de toda a agitação, tivemos de ir com o carro à inspecção, um de nós deixou de fumar (outra vez) e outro foi arrancar uma unha do pé.
Começando pelo princípio, fomos com o "Tunalhómóbil" ao IPO... não, não foi ao Instituto Português de Oncologia, mas sim à Inspecção Periódica do Otumóvel. Aquilo até tem a sua piada, com aquelas máquinas e tudo. Logo no início enfiam uma mangueira no cano de escape da viatura (oxalá esta frase não seja lida pelo Esquadrão G, senão o(a)s tipo(a)s vão já para a inspecção!). Depois há o estudo dos faróis, travões e pneus e, no fim, passam um papelinho com a avaliação do bólide.
Ora, nós pensámos que também seria muito interessante se fosse obrigatório outras coisas, para além dos carros, irem periodicamente à inspecção. Um casal, por exemplo, depois de 4 anos de casamento devia ser inspeccionado com o mais rigoroso protocolo. Primeiro a análise do "tubo de escape", que podia ser um pouco dolorosa. De seguida a análise dos "faróis" da mulher, o "amortecedor" do homem e por fim os travões. Até já estamos a ver o inspector no fim:
"- Está tudo bem, mas o senhor tem aqui uns problemazitos no escape...
- Isso é da feijoada!
-... a sua esposa é que ‘tá aqui com os "faróis" desalinhados e por isso vai ter de ir prá oficina."
Dias mais tarde chega o homem ao emprego:
"- Então onde está a tua mulher?
- Divorciei-me dela... não passou na inspecção!"
Problema resolvido e mais um casal feliz.


2 - Já o problema da unha foi outro evento desta semana dos Tunalhos. Aquilo, para além de doer que se farta, fez de um de nós um desunhado, ou seja, um tipo com 20 dedos e 19 unhas. Aquilo dói tanto, mas tanto, que achamos que se devia castigar as aves que andam para aí a espalhar a gripe, arrancando-lhes as unhas dos pés. Elas assim iam aprender! Aliás, isto é triste, porque quando éramos putos, as avós faziam canja de galinha para que ficássemos sem gripe, hoje em dia quem come a canja é que apanha a gripe... onde é que isto vai parar? Anda o mundo às avessas.
No continente já foram detidas várias aves, incluindo galinhas, perús, gambuzinos, frangos e, é claro, o Ricardo, guarda-redes da selecção.


3 - Por fim, um de nós deixou de fumar... pela 7ª vez. É uma tentativa louvável, que já dura há 15 dias. No entanto tem enfrentado algumas dificuldades, nomeadamente ao nível da alimentação e da vida amorosa.
Ao nível da alimentação, a ausência do cigarrito levou-o a atirar-se mais à comida e em doses familiares, o que fez aumentar o seu peso e conduzirá à pouco salutar obesidade. É só uma questão de tempo...
No que concerne à vida amorosa, digamos apenas que esta deixou de existir. Porquê? Porque no fim de fazer o chamado "amor" dá sempre vontade de dar uma passita. Ora se já não se fuma, já não se dá passita nenhuma, logo também não se faz mais o "amor".
Conclusão: deixar de fumar pode ser nocivo para a sua saúde e para a dos que o rodeiam.

In Azórica nº 24, Jornal dos açores, Edição de 29 de Outubro 2005

1 comentários:

Gado Bravo 07/11/2005, 16:36:00  

também deixei de fumar, mas apenas há 4 dias e ainda é a 2ª tentativa.
se tivesse vindo cá mais cedo não teria deixado, nunca mais me lembrei dessa do cigarrito a seguir à mistura de líquidos.
ups... é, não se passa nada.
hehe

boa sorte!

  © Blogger template 'Grease' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP